Wishlist
R$ 0,00
(0) item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Produto adicionado no carrinho x
  • Alexandre Mazza, Todas em uma Alexandre Mazza, Todas em uma
  • Alexandre Mazza, Todas em uma Alexandre Mazza, Todas em uma
  • Alexandre Mazza, Todas em uma Alexandre Mazza, Todas em uma

Alexandre Mazza +

"Todas em uma" (cód. 1329)

Seja o primeiro a avaliar este produto

  • Escultura
  • Data 2014
  • Técnica caixa de madeira, monitor de led, espelhos e animação
  • Dimensões (A x L x P) 41 x 62 x 18 cm
  • Edição 15

DISPONÍVEL PARA ENVIO EM ATÉ 20 DIAS ÚTEIS

R$ 13.000,00
em até 10x de R$ 1.436,50*
ver parcelas
  • 1x de R$ 13.000,00
  • em até 2x de R$ 6.500,00
    sem juros no cartão de crédito
  • em até 3x de R$ 4.333,33
    sem juros no cartão de crédito
  • em até 4x de R$ 3.298,75*
  • em até 5x de R$ 2.678,00*
  • em até 6x de R$ 2.264,17*
  • em até 7x de R$ 1.968,57*
  • em até 8x de R$ 1.746,88*
  • em até 9x de R$ 1.574,44*
  • em até 10x de R$ 1.436,50*

O trabalho teve origem quando, num dia, Alexandre Mazza ficou por mais de uma hora em uma passagem de pedestres no centro do Rio de Janeiro e teve a forte percepção de que todas aquelas pessoas, independentemente de quem fossem, tinham a mesma expressão no olhar: uma espécie de amortecimento ou anestesia. Um dos grandes interesses do artista é, exatamente, a construção de experiências que cativam o espectador, que o colocam em cativeiro, que sequestram seu olhar e pedem, em troca de sua liberdade, o resultado de sua capacidade de imaginar. O trabalho Todas em uma aponta exatamente para o aprisionamento do homem atrás das grades do olhar amortecido cotidiano. De alguma forma, as silhuetas que vemos nos trabalhos funcionam como nossos duplos e apresentam potência especular.

A edição acompanha certificado numerado e assinado pelo artita.

Alexandre Mazza

Ponta Grossa (RS), 1969 | Vive e trabalha no Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

As obras de Alexandre Mazza têm como ponto central a pesquisa do olhar. É principalmente através dos objetos que o artista confronta seus espectadores com jogos visuais: com o que se vê e o que se acredita ver, com o que está ali e o que se imagina estar.
 
Indicado ao prêmio Pipa 2012, o artista já apresentou seus trabalhos em exposições no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM RJ), no Centro de Artes Hélio Oiticica, na Caixa Cultural do Rio de Janeiro, entre outros. Suas obras estão em diversas coleções privadas e públicas como a do MAM RJ e do Museu de Arte do Rio (MAR).
 
Com formação musical, trabalhou durante 18 anos como baixista e compositor. Passou a se interessar pela luz e a eletricidade e, em 2008, o artista começou a se dedicar somente ao que chama de “multiplicação da luz”, utilizando diversos materiais, tais como espelhos, vidros, metais, lâmpadas, acrílicos e madeira. 
 
Segundo o curador Bernardo Mosqueira: "Um dos grandes interesses de Alexandre é a fé na imagem, a coragem de acreditar no que vemos, mas que está além da própria capacidade fisiológica de enxergar. A grande matéria da produção de Mazza, portanto, é o exercício do olhar como um dos pensamentos do corpo. Aqui, percebemos que se espera que o espectador seja um criador de imagens durante a experiência com os trabalhos de Mazza, deixando o imaginário enfeitiçar a imagem ou sua ausência, gerando encantamento pelo mistério."

Galerias representantes

Luciana Caravello Galeria de Arte, São Paulo

Destaques da carreira

Alexandre Mazza

  • "Água viva" | obra da coleção do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
  • Detalhe de Detalhe de "Até onde vai a liberdade?" | obra da coleção do Museu de Arte do Rio.
  • "Somos sua luz" | 2019 | Luciana Caravello Arte Contemporânea, Rio de Janeiro
TOPO