Wishlist
R$ 0,00
0 item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Produto adicionado no carrinho x

"Tão diferentes, tão atraentes"

16.08 ~ 15.10.2017

Dez artistas apresentam obras de arte, que podem ser confundidas com mobiliários e objetos, especialmente produzidas para a curadoria de Paulo Miyada.

Vista da exposição "Tão diferentes, tão atraentes"

"TÃO DIFERENTES, TÃO ATRAENTES”

Curadoria Paulo Miyada

São Paulo, 16.08 ~ 15.10.2017

“Para alguns, as premissas culturais predominantes hoje não têm validade e, por isso, podem fornecer apenas falsas bases para qualquer investigação formal. Sem nenhuma referência estável, eles se voltam para a figura humana.

Outros não visam nem adicionar nem alterar o perfil de nosso ambiente; eles usam o recurso de dar a seus projetos a aparência da natureza.

Alternativamente, outros respondem à mesma intenção ao montar seus projetos unicamente com elementos industriais existentes, apropriados da paisagem industrial circundante; assim, evitam a proliferação de novas matrizes formais. 

Confrontados com a erosão da doutrina simplista do funcionalismo, alguns produzem objetos cuja função não é evidente e cujas propriedades estruturais, na verdade, contradizem o que se esperaria daquela forma. 

Reconhecendo que o objeto em nossa sociedade frequentemente serve como fetiche, alguns sublinham essa qualidade ao atribuir a seus projetos um caráter explicitamente ritual. O objeto disfarça-se de altar de uma liturgia doméstica. 

Para outros, o objeto pode ser despido de sua mística, apenas se for domado e levado a assumir o papel de um animal de estimação. Imbuídos da estabilidade da matéria inerte e criados sem função específica, tais objetos podem adentrar o lar com a certeza de que não darão sinais da passagem do tempo biológico ou social. 

Certos grupos estão mais preocupados com a manipulação dos sentidos socioculturais atrelados a formas existentes. Eles projetam objetos deliberadamente bregas, como tentativa de trombarem com objetos criados para satisfazer o desejo de status social e identificação.” 

Traduzido e adaptado por Paulo Miyada, a partir de texto de Emilio Ambasz no catálogo da exposição Italy: The New Domestic Landscape (Nova York: Museum of Modern Art, 1972)

 

Vista da exposição "Tão diferentes, tão atraentes"

Artistas participantes:

Adriano Costa
Ana Prata
Beto Shwafaty
Daniel Senise
Jac Leirner
Janina McQuoid
Leda Catunda
Lucia Koch
Pedro França
Tiago Mestre

 

 

Clique aqui e conheça as obras da exposição.

TOPO