Wishlist
R$ 0,00
0 item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Produto adicionado no carrinho x
  • Tomie Ohtake, Sem título Tomie Ohtake, Sem título
  • Tomie Ohtake, Sem título Tomie Ohtake, Sem título
  • Tomie Ohtake, Sem título Tomie Ohtake, Sem título
  • Tomie Ohtake, Sem título Tomie Ohtake, Sem título
  • Tomie Ohtake, Sem título Tomie Ohtake, Sem título
  • Tomie Ohtake, Sem título Tomie Ohtake, Sem título
  • Tomie Ohtake, Sem título Tomie Ohtake, Sem título

Tomie Ohtake +

"Sem título" (cód. 2180)

Seja o primeiro a avaliar este produto

  • Escultura
  • Data 2014
  • Técnica alumínio naval e pintura automotiva
  • Dimensões ( A x L x P) 45 x 43 x 48 cm
  • Edição 50

DISPONIBILIDADE IMEDIATA

R$ 50.000,00
em até 10x de R$ 5.525,00*
ver parcelas
  • 1x de R$ 50.000,00
  • em até 2x de R$ 25.000,00
    sem juros no cartão de crédito
  • em até 3x de R$ 16.666,67
    sem juros no cartão de crédito
  • em até 4x de R$ 12.687,50*
  • em até 5x de R$ 10.300,00*
  • em até 6x de R$ 8.708,33*
  • em até 7x de R$ 7.571,43*
  • em até 8x de R$ 6.718,75*
  • em até 9x de R$ 6.055,56*
  • em até 10x de R$ 5.525,00*
Com suas curvas que se torcem formando ondas ziguezagueantes, a escultura criada em 2014 pela extraordinária artista Tomie Ohtake nos faz pensar em uma fita que dança no espaço. Um desenho leve, em contraste com seu material firme e resistente, o alumínio naval, que ganha a pintura de cor branca. O trabalho apresenta estreita relação com suas esculturas monumentais, sendo um exemplar raro nessa escala dentro do corpo de sua obra. A obra é numerada e acompanha certificado de autenticidade assinado pela artista.

Mais obras deste artista

Tomie Ohtake

Kyoto, Japão, 1913 | São Paulo (SP), Brasil, 2015 

O trabalho de Tomie Ohtake como pintora, escultora e gravurista posiciona a artista, como um ícone da arte contemporânea brasileira. De seu extenso currículo constam mais de quinze participações em bienais por todo o mundo, 26 prêmios e 31 esculturas em espaços públicos no Brasil.

Tomie nasce em Kyoto, Japão, e vem para o Brasil aos 23 anos. No entanto, só inicia sua produção artística por volta dos quarenta, quando integra o Grupo Seibi, do qual também fazia parte Manabu Mabe. Desenvolve por pouco tempo pinturas figurativas e logo passa a criar telas abstratas, em grande formato, que definirão sua trajetória a partir de uma pesquisa pautada nos campos cromáticos, nos planos e nas transparências. A caligrafia oriental, as formas geométricas e o estudo da espacialidade também permearão o conjunto de sua obra. Em 1957, tem sua primeira exposição individual no MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo. No início dos anos 1960, desenvolve a série de “pinturas cegas”, na qual pintava com os olhos vendados e pretendia se contrapor ao excesso de visualidade e racionalidade da arte produzida naquele momento. Ainda no fim daquela década, expande seu repertório técnico quando começa a trabalhar com a serigrafia, litogravura e gravura em metal. Em 1972, expõe suas litogravuras na Bienal de Veneza ao lado de Robert Rauschenberg. A partir dos anos 1970, passa a aprofundar-se em seus estudos pictóricos, ao mesmo tempo em que se lança sobre as investigações tridimensionais.

Entre as esculturas que realizou em espaços públicos, estão a escultura da Avenida 23 de Maio, em São Paulo, na qual faz uma relação entre as linhas da escultura e as faixas da avenida. Esta foi uma das primeiras esculturas de grande porte realizadas por Tomie, datada de 1988 e com 40 metros de comprimento.Suas obras importantes em espaços públicos incluem a "Labareda", na entrada do Auditório do Ibirapuera, a escultura "Sem título" no Aeroporto Internacional de Guarulhos, a "Estrela do mar", que foi instalada na lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, entre outras. 

 

 

Galerias representantes

Galeria Nara Roesler, São Paulo

Destaques da carreira

Tomie Ohtake

  • Obra icônica da artista na Avenida 23 de Maio em São Paulo, SP. Cada estrutura representa uma faixa da avenida. Obra icônica da artista na Avenida 23 de Maio em São Paulo, SP. Cada estrutura representa uma faixa da avenida.
  • Escultura de Tomie Ohtake no interior do Auditório do Ibirapuera, em São Paulo, SP. O projeto do edifício é de Oscar Niemeyer. Escultura de Tomie Ohtake no interior do Auditório do Ibirapuera, em São Paulo, SP. O projeto do edifício é de Oscar Niemeyer.
  • Última exposição individual da artista na Galeria Nara Roesler, em 2013. Última exposição individual da artista na Galeria Nara Roesler, em 2013.
  • Vista da exposição retrospectiva no Instituto Tomie Ohtake, em 2012. Vista da exposição retrospectiva no Instituto Tomie Ohtake, em 2012.
Vista da exposição retrospectiva no Instituto Tomie Ohtake, em 2012.
TOPO