Wishlist
R$ 0,00
0 item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Produto adicionado no carrinho x
  • Artur Lescher, Azimute Artur Lescher, Azimute
  • Artur Lescher, Azimute Artur Lescher, Azimute
  • Artur Lescher, Azimute Artur Lescher, Azimute
  • Artur Lescher, Azimute Artur Lescher, Azimute
  • Artur Lescher, Azimute Artur Lescher, Azimute

Artur Lescher +

"Azimute" (cód. 8844)

Seja o primeiro a avaliar este produto

  • Escultura
  • Data 2019
  • Técnica alumínio e latão
  • Dimensões (A x diâmetro) 40 x 29cm
  • Edição 15 + 3PA

DISPONIBILIDADE IMEDIATA

R$ 22.000,00
em até 10x de R$ 2.431,00*
ver parcelas
  • 1x de R$ 22.000,00
  • em até 2x de R$ 11.000,00
    sem juros no cartão de crédito
  • em até 3x de R$ 7.333,33
    sem juros no cartão de crédito
  • em até 4x de R$ 5.582,50*
  • em até 5x de R$ 4.532,00*
  • em até 6x de R$ 3.831,67*
  • em até 7x de R$ 3.331,43*
  • em até 8x de R$ 2.956,25*
  • em até 9x de R$ 2.664,44*
  • em até 10x de R$ 2.431,00*

Artur Lescher desenvolveu a edição "Azimute" com exclusividade para a Carbono Galeria. Os desenhos da escultura remetem a bóias de navegação e buscam articular uma relação de raiz dupla: uma ponte entre o céu e a terra, uma associação entre o ato ancestral de se guiar através das estrelas e o ato de fincar uma estaca na terra, como uma imagem forte de ancoragem.

O projeto, mesmo que da ordem da fantasia, é uma possível referência, um monumento no seu sentido mais puro e original, cuja função é nos fazer lembrar de quem somos, evocando o que é específico deste lugar, desta cidade, deste país e deste planeta. É um projeto para, como diria Ezra Pound, criar os "punti luminosi", minúsculas estrelas terrenas que brilhem aqui.

A obra vem acompanhada de certificado de autenticidade numerado e assinado pelo artista.

Mais obras deste artista

Artur Lescher

São Paulo (SP), 1962 | Vive e trabalha em São Paulo (SP), Brasil.  

A obra de Artur Lescher marca presença na arte contemporânea brasileira com instalações, esculturas e objetos que ocupam espaços com força e fluidez. Os procedimentos de suspensão, submissão e oposição de materiais estão presentes na maioria dos trabalhos do artista. Para isso, utiliza-se principalmente da madeira e do metal, criando instalações de grandes dimensões, de caráter geométrico, nas quais a relação com o espaço é um fator determinante. Já suas esculturas sustentam-se solitárias, trazendo à tona todo o poder formal e material das escolhas do artista, onde utilizando materiais diversos, como metal, pedra ou madeira, cria obras que evocam o design e lembram objetos conhecidos, mas destituídos de sua função.

Seus trabalhos integram as coleções do The Museum of Fine Arts, Houston, e Philadelphia Museum of Art (ambos nos EUA), MALBA – Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires (Argentina), Pinacoteca do Estado de São Paulo, MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo, entre outras.

O artista participou das edições de 1987 e 2002 da Bienal de São Paulo e da edição de 2005 da Bienal do Mercosul em Porto Alegre, Brasil, onde também atuou como curador. Expôs em diversas mostras na América Latina, na Europa e nos Estados Unidos, além de duas mostras individuais, a primeira no Instituto Tomie Ohtake (2006), em São Paulo, e a segunda no Palais d’Iéna (2017), em Paris. Recentemente expôs na Estação Pinacoteca, em São Paulo (2019), além de apresentar individuais em diversas galerias nacionais e internacionais (contando com países como México, Uruguay, França, Espanha e Estados Unidos).

Na 19ª Bienal de São Paulo, Lescher apresentou a obra "Aerólitos", trabalho de dimensão arquitetônica composta de dois balões de onze metros de comprimento. Posteriormente o artista irá aprofundar esta pesquisa em trabalhos como "Indoor Landscape" (2005), "Cachoeira" (2006), a série de "Metaméricos" e "Rio Máquina" (2009). Este último é um trabalho que denota claramente a relação de tensão proposta pelo artista em muitos de seus trabalhos: a natureza contida, trabalhada, limpa, transformada em objeto de uso, ainda que, neste caso, estético.

Adolfo Montejo, em texto de 2009, conclui que “a última armadilha dessas esculturas é, portanto, sua natureza/forma paradoxal: aparência detida, pousada, mas vibrante. O estado latejante que não visa ser definitivo nem para elas, nem para nós”.

Galerias representantes

Galeria Nara Roesler, São Paulo

Destaques da carreira

Artur Lescher

  • Instalação “Inabscência” | 2012 |  octógono da Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP Instalação “Inabscência” | 2012 | octógono da Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP
  • “Rio Máquina” | 2010 |Galeria Nara Roesler, São Paulo, SP “Rio Máquina” | 2010 |Galeria Nara Roesler, São Paulo, SP
  • As As "Elipses" de Artur Lescher fazem parte de coleções públicas em diversos países. Esta mede 3 metros de altura e foi executada em resina de poliéster e tinta automotiva.
  • "Suspensão" | 2019 | Estação Pinacoteca, São Paulo, SP
TOPO