Wishlist
R$ 0,00
0 item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Produto adicionado no carrinho x
  • Iole de Freitas, Sem título Iole de Freitas, Sem título
  • Iole de Freitas, Sem título Iole de Freitas, Sem título
  • Iole de Freitas, Sem título Iole de Freitas, Sem título
  • Iole de Freitas, Sem título Iole de Freitas, Sem título

Iole de Freitas +

"Sem título" (cód. 330)

Seja o primeiro a avaliar este produto

  • Escultura
  • Data 2013
  • Técnica aço inox e policarbonato
  • Dimensões (A x L x P) 70 x 35 x 20 cm
  • Edição 10
Os dois trabalhos de Iole de Freitas desenvolvidos exclusivamente para a Carbono Galeria são obras que traduzem, em pequeno formato, o vigor e a delicadeza das grandes instalações da artista. A transparência e as superfícies refletoras permitem que o entorno se projete sobre elas, incorporando o mundo ao sistema da obra. As peças jateadas e de policarbonato têm um centímetro de espessura e são como pedaços de água congelada, abrigando os planos transparentes. Os fios de aço são os vetores direcionais do trabalho. A edição vem acompanhada de certificado de autenticidade numerado e assinado.

Mais obras deste artista

Iole de Freitas

Belo Horizonte (MG), 1945 | Trabalha no Rio de Janeiro (RJ), Brasil.  

O primeiro contato de Iole de Freitas com a arte deu-se através da dança, elemento que a acompanha de maneira visível por toda a carreira. Durante os anos 1970, Iole utiliza-se principalmente da fotografia e dos filmes em Super-8 para elaborar trabalhos que tratam da fragmentação da imagem corporal. Na década seguinte, volta sua pesquisa para o espaço tridimensional e desenvolve os Aramões: esculturas estruturadas por fios e tubos de metal, tecidos e serras. A partir daí, a escultura prevalece, sempre mantendo os interesses primordiais com o corpo, o espaço e o movimento. Aproxima-se, durante os anos 1990, da arquitetura, criando obras que se relacionam diretamente com o espaço real, e lança mão de materiais translúcidos, como o policarbonato e telas vazadas.

Iole de Freitas participou ativamente do movimento da vanguarda brasileira e criou esculturas, instalações, vídeos e fotografias. Expôs sua obra na 9ª Bienal de Paris, 15ª Bienal de São Paulo, 5ª Bienal do Mercosul e na Documenta 12, em Kassel, Alemanha. Seus trabalhos encontram-se nas coleções do MAC – Museu de Arte Contemporânea e MAM – Museu de Arte Moderna, ambos em São Paulo; Museu de Arte Contemporânea de Niterói, Museu de Belas Artes e Museu do Açude, no Rio de Janeiro; Museo de Bellas Artes de A Coruña (Espanha); Bronx Museum (EUA); Winnipeg Art Gallery (Canadá); e Daros Foundation (Suíça). Sua obra também integra coleções particulares e já esteve em exposições individuais e coletivas em várias cidades do mundo.

Para o crítico Paulo Sergio Duarte, “os trabalhos [de Iole de Freitas] apontam para nossa ignorância. Obrigam a percepção ao esquecimento. Exigem nova organização sensível. Dos trabalhos anteriores de Iole trazem apenas presente, no centro, a questão do corpo. Não figurado e distanciado, o corpo continua a porta, agora invisível, de acesso. Do corpo temos de partir para reinventar o espaço. Esse que não sabemos e está nos trabalhos”.

 

Galerias representantes

Galeria Raquel Arnaud, São Paulo

Destaques da carreira

Iole de Freitas

  • XII Documenta de Kassel | 2007 | Museu Fridericianum, Kassel, Alemanha XII Documenta de Kassel | 2007 | Museu Fridericianum, Kassel, Alemanha
  • 2009 | Instalação na Casa França-Brasil, Rio de Janeiro, RJ 2009 | Instalação na Casa França-Brasil, Rio de Janeiro, RJ
  • Esta obra faz parte de uma coleção particular, instalada no Lago da Fazenda da Serra, Minas Gerais. Esta obra faz parte de uma coleção particular, instalada no Lago da Fazenda da Serra, Minas Gerais.
Esta obra faz parte de uma coleção particular, instalada no Lago da Fazenda da Serra, Minas Gerais.
TOPO