Wishlist
R$ 0,00
0 item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Produto adicionado no carrinho x
  • Sandra Cinto, MAR É AMAR É A MARÉ AMAR Sandra Cinto, MAR É AMAR É A MARÉ AMAR
  • Sandra Cinto, MAR É AMAR É A MARÉ AMAR Sandra Cinto, MAR É AMAR É A MARÉ AMAR
  • Sandra Cinto, MAR É AMAR É A MARÉ AMAR Sandra Cinto, MAR É AMAR É A MARÉ AMAR
  • Sandra Cinto, MAR É AMAR É A MARÉ AMAR Sandra Cinto, MAR É AMAR É A MARÉ AMAR

Sandra Cinto +

"MAR É AMAR É A MARÉ AMAR" (cód. 7863)

Seja o primeiro a avaliar este produto

  • Escultura
  • Data 2018
  • Técnica impressão UV sobre fórmica, madeira, metal
  • Dimensões (A x L x P) 20 x 54 x 13 cm
  • Edição 15 + 3PA

"Decidi criar um brinquedo-mar, colocar minhas ondas em cinesia ao serem acionadas por uma manivela. Pensei este projeto como uma homenagem aos brinquedos antigos que usavam este recurso para criar a ilusão de movimento. Há uma magia nestas engenhocas que nos transportam para um outro tempo e condição.
Meu brinquedo-mar tem desejo de afeto, de pular sete ondas, fazer um pedido e sorrir."  Sandra Cinto

A edição vem acompanhada de certificado de autenticidade numerado e assinado pela artista.

Confira aqui o vídeo da obra.

Mais obras deste artista

Sandra Cinto

Santo André (SP), 1968 | Vive e trabalha em São Paulo (SP).

Ao longo de sua carreira, Sandra Cinto tem desenvolvido um rico vocabulário de símbolos e linhas para criar paisagens líricas e narrativas entre fantasia e realidade. Usando o desenho como ponto de partida, a artista frequentemente dialoga com arquitetura evocando paisagens fantásticas que servem como uma metáfora da odisseia humana e também extrapolando os limites e possibilidades do desenho. A artista trabalha também com escultura, instalação, fotografia e gravura.

Formada em artes plásticas, Sandra começa sua carreira em 1990, quando ainda era estudante, produzindo representações do céu e das nuvens inspiradas no surrealista René Magritte. Seu estilo único funde o poder visual e estética poética para criar composições que fazem alusão à mitologia. Sua prática artística é caracterizada por obras delicadas, onde ela normalmente desenha à caneta sobre um fundo amplo, geralmente azul. Em 1998, a artista participou de 24ª Bienal de São Paulo, onde a tela não era um suporte convencional, e sim a parede do próprio prédio.

Suas obras fazem parte de importantes coleções, tais como: Fundación ARCO (Madri); Instituto Inhotim (Brumadinho); Institute of Contemporary Art (Boston); Museum of Modern Art (Nova York); entre outras.

Entre suas exposições individuais mais recentes estão: "Das ideias na cabeça aos olhos no céu", 2020 curadoria de Paulo Herkenhoff, Itaú Cultural, São Paulo; "Cosmic Garden", 2020, Ginza Maison Hermès "Le Forum", Tóquio, Japão; "Landscape of a Lifetime", 2019, Dallas Museum of Art, Dallas, EUA; "Noturno", 2019, Casa Triângulo, São Paulo e Appleton Square, Lisboa; "Dibujos", 2018, Galeria Fernando Pradilla, Madrid; "Two forces", 2016, Tanya Bonakdar Gallery, Nova York; "Acaso e Necessidade", 2016, Casa Triângulo, São Paulo; "Sandra Cinto: Chance and Necessity", 2016, West Gallery, USF Contemporary Art Museum, Florida; "A Day in Eternity", curadoria de Yuki Kondo, 2015, Aomori Contemporary Art Center, Aomori, Japão; "En Silencio" curadoria de David Barro, 2014, Matadero - Centro de Creación Contemporánea, Madri, Espanha; "La otra orilla", curadoria de David Barro, 2014, Centro Atlántico de Arte Moderno, Ilhas Canárias, Espanha; "Encontro das Águas" 2012-2014, Olympic Sculpture Park Pavilion, Seattle Art Museum, Seattle, EUA; entre outros.

Galerias representantes

Casa Triângulo, São Paulo

Tanya Bonakdar Gallery, Nova York, E.U.A.

Destaques da carreira

Sandra Cinto

  • "La otra orilla" | 2014 | Centro Atlántico de Arte Moderno, Ilhas Canárias, Espanha
  • "Acaso e Necessidade" | 2016 | Casa Triângulo, São Paulo, SP
  • "Encontro das Águas" | 2012 | Olympic Sculpture Park Pavilion, Seattle Art Museum, Seattle, EUA
  • "Passage: A Day in Eternity" | 2015 | Aomori Contemporary Art Center, Aomori, Japão
  • "Em Silêncio II" | 2014 | Fundación Luis Seoane, A Corunha, Espanha
  • "The Invisible Telescope" | 2018 | obra pública permanente, University of South Florida, EUA
TOPO