Wishlist
R$ 0,00
0 item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Produto adicionado no carrinho x
  • Ana Mazzei, Esqueletos 1, 2 e 3 Ana Mazzei, Esqueletos 1, 2 e 3
  • Ana Mazzei, Esqueletos 1, 2 e 3 Ana Mazzei, Esqueletos 1, 2 e 3
  • Ana Mazzei, Esqueletos 1, 2 e 3 Ana Mazzei, Esqueletos 1, 2 e 3
  • Ana Mazzei, Esqueletos 1, 2 e 3 Ana Mazzei, Esqueletos 1, 2 e 3

Ana Mazzei +

"Esqueletos 1, 2 e 3 (tríptico)" (cód. 6125)

Seja o primeiro a avaliar este produto

  • Escultura
  • Data 2017
  • Técnica peroba, compensado, feltro, e tinta guache
  • Dimensões (A x L x P) 28 x 25 x 25 cm (parede) - 40 x 33 x 2,5 cm (parede) - 78 x 20 x 26,5 cm (chão)
  • Edição 15 + 3PA

DISPONIBILIDADE IMEDIATA

R$ 7.500,00
em até 10x de R$ 828,75*
ver parcelas
  • 1x de R$ 7.500,00
  • em até 2x de R$ 3.750,00
    sem juros no cartão de crédito
  • em até 3x de R$ 2.500,00
    sem juros no cartão de crédito
  • em até 4x de R$ 1.903,13*
  • em até 5x de R$ 1.545,00*
  • em até 6x de R$ 1.306,25*
  • em até 7x de R$ 1.135,71*
  • em até 8x de R$ 1.007,81*
  • em até 9x de R$ 908,33*
  • em até 10x de R$ 828,75*

"A edição 'Esqueletos' foi pensada exclusivamente para a Carbono Galeria. O conjunto formado por peças se constitui como uma espécie de alfabeto visual, uma organização de linhas, formas e texturas. Parto da combinação de elementos básicos: o círculo, o quadrado e cores básicas. Em seguida, cada peça funciona como um indivíduo, elas flutuam inseparáveis de seu conjunto e, mais do que isso, são parte de uma narrativa que atua no espaço arquitetônico. As formas e linhas dos Esqueletos não se distribuem apenas como uma dinâmica visual, exercício de percepção; as formas e linhas são integrantes de um espaço visual que mobiliza significações. "   Ana Mazzei

A edição vem acompanhada de certificado de autenticidade numerado e assinado pela artista.

Ana Mazzei

São Paulo (SP), 1979 | Vive e trabalha em São Paulo (SP), Brasil. 

O trabalho da artista Ana Mazzei tem como ponto de partida a literatura e o teatro para materializar diversas situações de observação e de encenação na forma de instalações, esculturas, desenhos, fotografias e performances. Ao utilizar o imaginário de narrativas épicas ou mitológicas, suas instalações sugerem uma performance na qual não fica claro se o público observa ou se é observado. Os objetos e as esculturas de Mazzei são entendidos em relação ao corpo e questionam noções de orientação, posicionamento e organização que dirigem a maneira como nos relacionamos com o espaço. A artista evoca imagens recorrentes da história da pintura, muitas delas metáforas bíblicas, mas também simbolismos políticos e especulações científicas e filosóficas sobre o universo. 

Bacharel em Artes Plasticas pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP- São Paulo) e Mestre em Poéticas Visuais pela UNICAMP-SP,  em 2013 foi selecionada como artista residente na Cité Internationale des Arts - Paris com bolsa fornecida pela FAAP. Em 2011/12 participou do Programa de Estudos Independentes da Escola São Paulo (PIESP) dirigido por Adriano Pedrosa. É membro e fundadora do Teatro Facada e já realizou exposições individuais em diversas instituições, como o Museu de Arte Moderna de São Paulo (2018, São Paulo, Brasil), a Almine Rech Gallery (2017, Nova York - USA), a Fundacion Saludarte (2016, Miami, E.U.A.), Galeria Emmanuel Harve (2016, Paris, França), Galeria Davide Gallo (2015, Milão, Itália), Centro Cultural São Paulo (2014, São Paulo, Brasil), Galeria Jaqueline Martins (2014, São Paulo, Brasil), Galeria Zipper (2012, São Paulo, Brasil) e La Maudite (2013, Paris, França). Em 2016, participou da "32ª Bienal de São Paulo – Incerteza Viva", onde apresentou a obra "Espetáculo".

Galerias representantes

Galeria Jaqueline Martins, São Paulo

Destaques da carreira

Ana Mazzei

  • "Avistador de pássaros" | 2014 | Vista da instalação no Centro Cultural São Paulo, III Programa de Exposições | Foto: Eduardo Ortega
  • "Espetáculo (Spectacle)" | 2016 | 32a Bienal de São Paulo | Foto: Everton Ballardin
  • "Espetáculo (Spectacle)" | 2016 | 32a Bienal de São Paulo | Foto: Everton Ballardin
  • "Et nous, nous marchons inconnus" | 2014 | Galerie Emmanuel Herve, Paris
  • Da série Da série "Êxtase, ascensão e morte" | 2016 | Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP | Foto: Everton Ballardin
  • Da série Da série "Êxtase, ascensão e morte" | 2016 | Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP | Foto: Everton Ballardin
  • "Se disser que fui Pássaro" | 2014 | Galeria Jaqueline Martins, São Paulo, SP
TOPO