Wishlist
R$ 0,00
0 item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Produto adicionado no carrinho x
  • José Bechara, Em suas mãos José Bechara, Em suas mãos
  • José Bechara, Em suas mãos José Bechara, Em suas mãos
  • José Bechara, Em suas mãos José Bechara, Em suas mãos
  • José Bechara, Em suas mãos José Bechara, Em suas mãos

José Bechara +

"Em suas mãos" (cód. 6195)

Seja o primeiro a avaliar este produto

  • Escultura
  • Data 2017
  • Técnica alumínio fundido e madeira
  • Dimensões (A x L x P) 9 x 9 x 9 cm (1 un. em alumínio) - 7 x 7 x 7 cm (2 un. em alumínio) - 3 x 3 x 3 cm (3 un. em alumínio) - 2 x 2 x 2 cm (3 un. em alumínio e 1 em madeira)
  • Edição 15 + 5 PA

DISPONIBILIDADE IMEDIATA

R$ 20.000,00
em até 10x de R$ 2.210,00*
ver parcelas
  • 1x de R$ 20.000,00
  • em até 2x de R$ 10.000,00
    sem juros no cartão de crédito
  • em até 3x de R$ 6.666,67
    sem juros no cartão de crédito
  • em até 4x de R$ 5.075,00*
  • em até 5x de R$ 4.120,00*
  • em até 6x de R$ 3.483,33*
  • em até 7x de R$ 3.028,57*
  • em até 8x de R$ 2.687,50*
  • em até 9x de R$ 2.422,22*
  • em até 10x de R$ 2.210,00*

"Em suas mãos" é um múltiplo produzido em alumínio fundido e madeira Jacarandá que deriva de um conjunto de esculturas-desenhos chamado "Esculturas gráficas".

A obra oferece uma relação próxima com o observador e deixa-se manipular e transformar por suas mãos, assumindo ser o que este deseja que seja, característica comum ao percurso escultórico do artista, onde a livre manipulação das peças está presente – sejam elas de dimensões reduzidas como a do múltilpo, seja em grande escala.

A obra vem acompanhada de certificado de autenticidade numerado e assinado pelo artista.

 

José Bechara

Rio de Janeiro (RJ), 1957 | Vive e trabalha no Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

José Bechara inicia seus estudos de pintura em 1987, na Escola de Artes Visuais (EAV) do Parque Lage. Artista posterior à chamada Geração 80, abandona a tela e passa a explorar o processo de oxidação de metais, principalmente sobre lonas de caminhões usadas. A pesquisa experimental, aprofundada ao longo da década seguinte, consagra o artista como um dos principais nomes da Geração 90.

Em 1992, começa suas experimentações com distintos suportes e técnicas e, no mesmo ano, realiza sua primeira exposição individual, no Rio de Janeiro. Em suas pesquisas no campo pictórico, Bechara chega às lonas de caminhões – usadas, marcadas e manchadas por mercadorias, pela estrada, pelo tempo. Não usa pigmentos de cor ou pincéis (materiais da pintura dita tradicional), mas “pinta” por meio do processo de oxidação de metais sobre a lona.

Nos anos 2000, a obra de Bechara também assume qualidades escultóricas, em trabalhos como "A Casa" (2002), em que móveis e objetos de uma residência saltam pelas janelas da casa. Incorporada ao repertório plástico do artista, a forma da casa (e de seus objetos) aparece em instalações e esculturas de pequena escala ao longo dos anos 2000 (Série "Open House").

Entre as principais exposições de Bechara estão a 25ª Bienal de São Paulo, 29ª Panorama da Arte Brasileira, a 5ª Bienal do Mercosul e a Trienal de Arquitetura de Lisboa de 2011, a 1ª Bienalsur – Buenos Aires, a 7ª Bienal de Arte Internacional de Beijing, a Anozero’19 – 3ª Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra, a Bienalsur 2019 – Museu Nacional de Riade, Arábia Saudita e as mostras “Caminhos do Contemporâneo” e “Os 90” no Paço Imperial–RJ. Realizou exposições individuais no MAM Rio de Janeiro - BR, no Instituto Tomie Ohtake - BR, Ludwig Museum (Koblenz)–DE, Fundação Calouste Gulbenkian–PT; Es Baluard Museu d’Art Modern i Contemporani de Palma–ES; MAC Paraná–BR; MAM Bahia–BR; MAC Niterói–BR; ASU Art Museum–USA; Museu Brasileiro da Escultura (MuBE)-BR, Pinacoteca do Estado de São Paulo–BR, entre outras. Em 2017, ano que completou 60 anos, o artista apresentou a individual "Fluxo Bruto" no MAM - RJ. 

Possui obras integrando coleções públicas e privadas, a exemplo de Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro-BR; Centre Pompidou-FR; Pinacoteca do Estado de São Paulo–BR; Ludwig Museum (Koblenz)–DE; ASU Art Museum USA; Museu Oscar Niemeyer-BR; Es Baluard Museu d’Art Modern i Contemporani de Palma–ES; Coleção Gilberto Chateaubriand/MAM RIO–BR;Coleção Dulce e João Carlos Figueiredo Ferraz/Instituto Figueiredo Ferraz–BR; Coleção João Sattamini/MAC Niterói–BR; Instituto Itaú Cultural–BR; MAM Bahia–BR; MAC Paraná–BR; Culturgest–PT; Benetton Foundation-IT/CAC Málaga-ES; MOLAA–USA; Ella Fontanal Cisneros–USA; Universidade Cândido Mendes–BR; MARCO de Vigo–ES; Brasilea Stiftung–CH; Fundo BGA–BR; a Universidade de Coimbra - CAPC, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra - Portugal; a Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro - Brasil; Fundação Iberê Camargo - Ateliê de Gravura da Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre - Brasil, entre outras. 

 

Galerias representantes

Galeria Marilia Razuk, São Paulo

Lurixs Arte Contemporânea, Rio de Janeiro

Destaques da carreira

José Bechara

  • “Alva com 8 cabeças”, 2010 (da série Esculturas Gráficas) | Vista da escultura montada na exposição “Ponto de equilíbrio” no Instituto Tomie Ohtake, São Paulo | Foto: Everton Ballardin “Alva com 8 cabeças”, 2010 (da série Esculturas Gráficas) | Vista da escultura montada na exposição “Ponto de equilíbrio” no Instituto Tomie Ohtake, São Paulo | Foto: Everton Ballardin
  • “Repertório para aproximação de suspensos” | 2013 | Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP | Foto: Rômulo Fialdini “Repertório para aproximação de suspensos” | 2013 | Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP | Foto: Rômulo Fialdini
  • “Full” | 2010 | Galeria Marília Razuk, São Paulo, SP | Foto: Everton Ballardin “Full” | 2010 | Galeria Marília Razuk, São Paulo, SP | Foto: Everton Ballardin
  • "Fluxo bruto" | 2017 | MAM Rio de Janeiro, RJ
TOPO