Wishlist
R$ 0,00
(0) item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

renato-bezerra-de-mello
Renato Bezerra de Mello
Comprando Por

Filtros selecionados

  1. Categoria: Remover este filtro Gravura

Produto adicionado no carrinho x

Renato Bezerra de Mello

Renato Bezerra de Mello

Renato Bezerra de Mello

  • "Visionários" | 2002 | Premiére vue, Passage de Retz, Paris, França
  • "Memórias heterogêneas" | 2004 | Castelinho do Flamengo, Rio de Janeiro, RJ
  • "Déambulations" | 2006 | Centre de Photographie de Lectoure, França

Renato Bezerra de Mello

1 Iten(s)

   

  1. "Sistemas Abstratos"

    Renato Bezerra de Mello

    Furos de tamanhos diferentes são dispostos em papéis de carbono, remetendo a passagem do tempo, a perda da rigidez de um material e lembranças do que antes estava ali. Renato trabalha constantemente com assuntos envolvendo obsolescência e fisicalidade. Este trabalho vem acompanhado de certificado de autenticidade.

    Disponibilidade: Sem estoque

    • Gravura
    • Data 2015
    • Técnica papel carbono duas faces
    • Dimensões (A x L x P) 30 x 40 x 5 cm
    • Edição 5
    EDIÇÃO ESGOTADA

Renato Bezerra de Mello

1 Iten(s)

   

Recife (PE), 1960 | Vive e trabalha no Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Renato Bezerra de Mello trabalha a partir de um olhar de caminhante, com a intenção de trabalhar sobre tempo e obsolescência, habitando a própria fisicalidade dos materiais que estão sujeitos ao desaparecimento.

Graduou-se em arquitetura pela UFPE e iniciou vida profissional no Rio de Janeiro, voltando-se para o restauro de bens tombados. Nesta cidade cursou especializações em História da Arte e Arquitetura no Brasil e Arte e Filosofia - PUC; além da Escola  de Artes Visuais do Parque Lage – EAV: ateliês João Magalhães, Kate van Scherpenberg, Iole de Freitas e Nelson Leirner.

 

No ano 2000 a partir de intercâmbio entre EAV e a École Nationale Supérieure des Beaux Arts: ateliês Annette Messager e Christian Boltanski, passou a viver em Paris, dedicando-se exclusivamente às artes plásticas.


No ano 2002 participou de uma primeira exposição em Paris (Première vue, coletiva na Passage de Retz, curadoria de Michel Nuridsany), que marcou o início de sua vida artística. Em 2004, foi selecionado por Marcelo Campos para a coletiva Memórias heterogêneas (Castelinho do Flamengo, RJ); e pela Fundação Joaquim Nabuco, para individual dentro do programa Trajetórias, Recife.

Suas obras estão na coleções: MAR, Brasil; MOLAA, EUA; CCBN, Brasil; CNAP, França; Fundaj, Brasil. E suas principais exposições são: "Inventário do esquecimento", Galeria Inox, Rio de Janeiro em 2015; "De onde os rios se encontram para inventar o mar", Carpe Diem Arte e Pesquisa, Lisboa, em 2014; "Migalhas da infância", Marsden Woo Gallery Londres, em 2011; "Métissages", Bolívia, França, Indonésia e Tailândia, em 2010; "Um chão para brincar, um céu para voar", Galeria Inox, Rio de Janeiro em 2014, entre outras.

TOPO