Wishlist
R$ 0,00
(0) item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

maria-carmen-perlingeiro
Maria-Carmen Perlingeiro
Comprando Por

Produto adicionado no carrinho x

Maria-Carmen Perlingeiro

Maria-Carmen Perlingeiro

Maria-Carmen Perlingeiro

  • “O Mundo Maravilhoso dos Objetos Flutuantes” | 2006 | Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ | Foto: Cícero Rodrigues “O Mundo Maravilhoso dos Objetos Flutuantes” | 2006 | Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ | Foto: Cícero Rodrigues
  • "Poliedros" | 2008 | Pinacoteca Civica di Volterra, Itália
  • 2008 | Instalação no Artrium UBS Genève, Suíça 2008 | Instalação no Artrium UBS Genève, Suíça
  • "Luz de Pedra" | 2012/2013 | MAM-RJ | Foto: Gabriel Urban

Maria-Carmen Perlingeiro

4 Iten(s)

   

  1. "Gotas de orvalho"

    Maria-Carmen Perlingeiro

    "Ganhando espaço autônomo, o trabalho pode arriscar-se no ambiente (...). Menos do que o risco de diluir-se no espaço, relevos suspensos no ar, o risco do trabalho é diluir seu conteúdo de verdade estético ao ficar aqui tão perto do sentimental. As "Gotas" assinalam, nesse sentido, a maturidade da linguagem de Maria-Carmen Perlingeiro ao assumir, no contexto problemático da arte contemporânea, a sua parcela inerradicável de pureza — pureza formal, pureza afetiva. Destituídas de ironia, as "Gotas" (lágrimas) conservam apenas a margem indispensável de distância mimé...

    Disponibilidade: Resta apenas 1

    • Escultura
    • Data 2020
    • Técnica alabastro
    • Dimensões (A x L x P) 70 x 65 x 9 cm
    • Edição 12 + 3PA
    R$ 23.000,00
  2. "Cubo de ouro"

    Maria-Carmen Perlingeiro

    Em forma de cubo, a escultura em alabastro tem parte de seu volume subtraído no formato cilíndrico. Este se destaca ao ganhar revestimento de folha de ouro, valorizando também a organicidade da pedra e a mistura natural de cores. Através da abertura, a luz ganha brilho e se irradia, criando também interessantes sombras em torno do objeto, em tons de cinza e dourado. A cada edição, o cilindro dourado é realizado em uma posição diferente, reforçando a unicidade das peças.

    Disponibilidade: Sem estoque

    • Escultura
    • Data 2014
    • Técnica alabastro e ouro
    • Dimensões (A x L x P) 14 x 14 x 14 cm
    • Edição 12
    EDIÇÃO ESGOTADA
  3. "Just friends"

    Maria-Carmen Perlingeiro

    O múltiplo de Maria-Carmen Perlingeiro, esculpido em alabastro, é um díptico em que cada uma de suas peças muda de acordo com as manchas e transparências das pedras. Cada uma possui um círculo recortado e revestido em folha de ouro.

    Disponibilidade: Sem estoque

    • Escultura
    • Data 2013
    • Técnica alabastro e folha de ouro
    • Dimensões ( A x L) 35 x 21 cm ( A x L) 35 x 19 cm
    • Edição 10
    EDIÇÃO ESGOTADA
  4. "Objetos flutuantes"

    Maria-Carmen Perlingeiro

    "…O mundo maravilhoso dos objetos flutuantes pertence ao gênero contemporâneo, pós-minimalista, da instalação. Sem maiores pretensões experimentais, ela traz um sopro de liberdade ao trabalho, capaz agora de articular e rearticular espacialmente os seus elementos num ensaio de forma aberta. As suas múltiplas versões têm em comum a obsessão pela leveza e pela disponibilidade, oportunos corretivos estéticos a um mundo cada vez mais pesado e opaco, cada vez mais fechado a processos espontâneos de subjetivação. Leveza e disponibilidade que resumem também a estrat&eac...

    Disponibilidade: Sem estoque

    • Escultura
    • Data 20017
    • Técnica alabastro e cabo de aço
    • Dimensões ( A x L x P) 25 x 15 x 15 cm ( A x L x P) 22 x 15 x 15 cm
    • Edição 10 + 2PA
    EDIÇÃO ESGOTADA

Maria-Carmen Perlingeiro

4 Iten(s)

   

Rio de Janeiro (RJ), 1952 | Vive e trabalha em Genebra, Suiça.  

Maria-Carmen estuda na Escola de Belas Artes da UFRJ, mas forma-se na École Supérieure d’Art Visuel. A escultora também estuda em Nova York e ao visitar o ateliê de Sérgio Camargo descobre as possibilidades escultóricas do mármore. No entanto, a matéria prima de sua escolha é o alabastro da Toscana, que possui uma transparência permeada por manchas e ondas.  

Na década de 90, ganha o prêmio do Banco Darier Hentsch & Cie, em Genebra, concorrendo com 249 artistas de todo o mundo. Suas exposições coletivas e individuais levaram suas obras a países como Brasil, França, Suíça e Itália. Participou da 13ª e 14ª edições da Bienal de São Paulo.  

 
TOPO