Wishlist
R$ 0,00
0 item(s)

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

claudia-melli
Claudia Melli
Comprando Por

Produto adicionado no carrinho x

Claudia Melli

Claudia Melli

Claudia Melli

  • 2015 | Exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ 2015 | Exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ
  • 2015 | Exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ 2015 | Exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ
  • 2015 | Exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ 2015 | Exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ
  • 2015 | Exposição na Galeria Eduardo Fernandes, São Paulo, SP 2015 | Exposição na Galeria Eduardo Fernandes, São Paulo, SP
2015 | Exposição na Galeria Eduardo Fernandes, São Paulo, SP

Claudia Melli

1 Iten(s)

   

  1. "Narciso"

    Claudia Melli

    “Seguindo a temática do elemento aquático, a água em sua aparência ambígua e transitória proposta pela curadoria da exposição, desenvolvi esse ‘objeto lago’ onde ao olhar a superfície do trabalho nos deparamos com nossa própria face num eco distorcido da imagem. Em tempos onde se confunde o ser e o parecer, o reflexo ao raso e o que está na profundidade, a imagem e a pessoa, tal qual "Narciso".” Claudia Melli

    Disponibilidade: Em estoque

    • Escultura
    • Data 2019
    • Técnica pintura em papel poliéster entre placas de vidro empilhadas
    • Dimensões (A x L x P) 30 x 21 x 3 cm
    • Edição 12 + 3 PA
    R$ 4.000,00

Claudia Melli

1 Iten(s)

   

São Paulo (SP), 1966 | Vive e trabalha no Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

A utilização do vidro como suporte veio da necessidade da artista trazer para as paisagens algo de molhado que toca o olhar quando estamos diante do mar. Embora o ponto de partida seja fotografias extraídas da mídia, não é um trabalho documental, a imagem é gerada por meios híbridos onde fotografia e desenho se fundem em diversas camadas de imagens e significados, fragmentando e redistribuindo o espaço, dando origem a uma nova paisagem onde a veracidade da fotografia passa a ser questionada. O vidro, com sua transparência e sua propriedade liquida, acrescenta ao desenho algo que falta ao papel. A experimentação com o suporte decorre também de sua procura por meios expressivos impuros, misturando percepção e expressão, olho e mão, impressão e construção.

A ausência de pessoas não implica a ausência do humano. Ele aparece como uma espécie de espectro, como um resíduo imaterial que produz um movimento que atravessa muitas de suas imagens. É como se as pessoas tivessem acabado de sair da cena, nos transformando em espectadores de um mundo cansado da presença humana. Diante dessas imagens acabamos em uma espécie de suspensão entre a percepção de lugares em que nunca estivemos e de não-lugares em que estamos constantemente.

Os Ciclos da Natureza - tema recorrente no trabalho da artista, já representado antes pelos mares, árvores, ventos, o voo da aves, passagem do tempo… são metáforas dos ciclos naturais que se repetem perfeitamente, como as estações, a nossa respiração, o movimento das marés, o dia e a noite…Sendo a Terra um sistema fechado, todas as coisas se transformam umas em consequência das outras , para o bem e para o mal, mantendo o fluxo da vida contínuo que faz com que estejamos todos conectados.Não se trata de uma visão ambiental ou ecológica, mas da enorme perplexidade diante de tamanha perfeição e beleza.

Claudia conta com exposições na Fundação Walter Wültrich – Basel, Suíça; Museu da Republica, RJ – e várias outras mostras individuais e coletivas em galerias e instituições.  

TOPO